Mais de 35% da água tratada na PB é desperdiçada, diz Trata Brasil

Mais de 35% da água tratada na PB é desperdiçada, diz Trata Brasil


Um total de 41,51% da água produzida pelo sistema de abastecimento na Paraíba não foi faturada em 2013, de acordo com um levantamento do Instituto Trata Brasil divulgado nesta quarta-feira (25). Este quadro é reflexo do volume de água desperdiçada no estado. O estudo também aponta que 36,18% da água tratada no estado não chega a ser efetivamente consumida porque se perde. Para ter uma ideia, a perda chega a 283,66 litros de água por dia para cada unidade ligada ao sistema de abastecimento.
O estudo detalha o quadro das cidades de João Pessoa e Campina Grande, que estão entre as cem maiores cidades do país. A perda diária por unidade na capital chega a 407,62 litros, enquanto em Campina Grande o volume chega a 346,42 litros. As perdas na distribuição chegam a 39,90% e 40,32% em João Pessoa e Campina, respectivamente.
Segundo o assessor de Planejamento da Cagepa, Ricardo Benevides, dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) do Ministério das Cidades mostram que as perdas de faturamento estão em 37,33% e as perdas na distribuição, em 36,42%.
“Vale observar que estas perdas não se somam, são conjuntos com interseções. Desta forma apesar dos números oficias serem estes, podemos afirmar com certeza que se não existissem desvios e ligações clandestinas tais percentuais seriam muito menores”, declarou o engenheiro.
Ainda de acordo com ele, também citando o SNIS, o índice de perdas por ligação em todo o estado é de 284,81 litros por dia, por ligação, o que dá um total de 103 mil litros por ano. Em João Pessoa, esse número fica em 407,62 litros por dia, por ligação, e em Campina Grande, em 346,42 litros por dia, por ligação.
Para evitar esse desperdício, Benevides mencionou algumas ações que a Cagepa tem efetuado. Entre elas, estão substituição de hidrômetros, instalação de macromedidores, automação de sistemas, incremento de equipes para retirada de vazamentos, substituição de trechos de redes antigas de distribuição de água, projeto de melhoria do callcenter, visando agilizar o recebimento e encaminhamento de avisos de vazamentos com maior rapidez, Projeto de Setorização, visando reequilibrar as pressões nas redes de distribuição o que reduzirá o número de vazamentos, e intensificação da fiscalização de águas cortadas e desvios fraudulentos.
Abastecimento

Segundo o instituto, 100% da população de Campina Grande é atendida pelo sistema de abastecimento de água, enquanto em João Pessoa esse índice é de 95,29%.

Portal Correio.
Tecnologia do Blogger.