Ministério da Saúde confirma registro de 8 mortes por H1N1 na Paraíba



Oito mortes pela gripe H1N1 na Paraíba foram confirmadas pelo Ministério da Saúde em relatório divulgado nesta terça-feira (10). Os dados são relativos ao período até o dia 30 de abril, quandoforam registradas 411 mortes em todo o país. Em relação ao relatório anterior, divulgado há uma semana, houve um aumento de 41,7%, com 121 mortes a mais notificadas.
No último relatório da Secretaria Estadual de Saúde, divulgado na quarta-feira (4) e referente ao mesmo período, já eram sete mortes pela gripe confirmadas. O boletim revelava ainda que 14 mortes seguiam em investigação. As sete primeiras mortes pelo vírus H1N1 confirmadas na Paraíba foram registradas nos municípios de Alagoinha (1), Baía da Traição (1), Cacimba de Dentro (1), Campina Grande (1) João Pessoa (1), Maturéia (1) e Monteiro (1).
Até o mesmo período, na Paraíba, segundo o boletim, foram notificados 118 casos. Destes, onze foram confirmados e 14 descartados. Os demais seguem em investigação.
De acordo com gerente de Vigilância Epidemiológica da SES, Izabel Sarmento, nota-se um aumento considerável do número de casos se comparado ao ano de 2015, quando tinham sido notificados 12 casos, entre eles, apenas um caso identificado com o vírus influenza A (H1N1).
Entretanto, Izabel ressalta que com o aumento das chuvas, é natural que a síndrome gripal apareça e o número de casos está dentro do esperado para esta época do ano.
A SES recomenda à população e a todos os serviços de saúde que sejam intensificadas as ações de prevenção e controle da influenza. “Para prevenir, é fundamental a lavagem frequente das mãos, evitar locais com aglomeração de pessoas, evitar ir ao trabalho com quadro gripal nas primeiras 48 horas, evitar levar crianças com gripe para a escola”, orientou Izabel Sarmento.
Vacinação

A campanha de vacinação contra a influenza começou oficialmente no dia 30 de abril e vai até 20 de maio. A vacina tem duração de um ano e não previne a doença – a imunização previne complicações que a gripe pode causar, como síndromes e hospitalizações.

No Estado, a população do grupo prioritário é de 946.103 pessoas e a meta é vacinar pelo menos 80% (759.280 pessoas). Até o momento, foram imunizadas 268.860 pessoas contra a influenza na Paraíba, número que representa 31,51% da meta.
G1