TCE traça quadro da crise hídrica na PB e faz questionamentos sobre transposição

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) traçou um quadro sobre a crise hídrica da Paraíba e a expectativa para a chegada das águas da transposição do Rio São Francisco ao estado. No estudo, a Corte de Contas questiona como a Paraíba irá receber as águas, quem terá acesso a elas e como se dará a preservação.
O TCE alerta que as águas da transposição dificilmente chegarão a tempo às cidades do estado que já enfrentam crise no abastecimento, a exemplo de Campina Grande.
As auditorias operacionais do TCE identificaram problemas que ameaçam o futuro de reservatórios, riachos e rios reservados para o leito paraibano do São Francisco.
O TCE observou também que ainda não obteve respostas se as águas do São Francisco serão voltadas para a irrigação, indústrias ou repor volumes de açudes e barreiras.
O Tribunal de Contas sustenta que os estudos não podem suprir o planejamento que não foi realizado, mas sinaliza para a necessidade da adoção de medidas urgentes para a formulação de uma política de águas que preserve a eficiência do gasto público e a eficácia de seus resultados para a população.
A auditoria confirmou também que sem as águas da transposição não será possível vencer a crise hídrica que afeta Campina Grande.

com blog do gordinho