Cagepa deve anunciar fim do racionamento em Campina Grande Juazeirinho e mais 17 cidades dia 19, prevê João Fernandes


Quase três anos após decidir pelo início do racionamento em Campina Grande e de outras 18 cidades no entorno, devido à crise hídrica, a Cagepa deve anunciar o fim do rodízio de abastecimento de água nas cidades. A previsão é do presidente da Agência da Gestão das Águas da Paraíba, João Fernandes.
Nessa data, segundo Fernandes, o açude de Boqueirão, que abastece Campina e as demais 18 cidades, deve atingir 8,2% de seu volume total ou 33,875 milhões de metros cúbicos de água.
“São exatos 90 dias desde a entrada das águas da transposição do Rio São Francisco no principal reservatório de água da cidade”, disse. 
As águas do Eixo Leste da Transposição do Rio São Francisco começaram a abastecer o Açude Epitácio Pessoa, em Boqueirão, na noite do dia 18 de abril. À época, nível do Boqueirão havia atingido o menor índice de sua história com apenas 2,9% de sua capacidade de armazenamento.
Devido a estiagem que atinge  a região desde  2014,  os 700 mil habitantes de Campina e das outras 18 cidades abastecidas pelo Boqueirão foram obrigadas a viver em sistema de rodizio de água. Em de dezembro de 2014, o manancial estava com 24% do volume. Em junho do ano passado, o Boqueirão entrou em seu volume morto (o nível do açude fica abaixo do sistema de captação convencional) devido à estiagem que atinge a região.

Com Click PB