Integração nega 'privatizar água', mas busca parcerias para gerir transposição



O Ministério da Integração Nacional reafirmou nesta quinta-feira (31) que está em busca de uma Parceria Público-Privada (PPP) para gerir a operação do Projeto de Integração do Rio São Francisco, mas negou que as águas serão privatizadas.

Conforme comunicado do ministério, a ideia de promover uma PPP na operação da transposição é pública desde outubro de 2016, o que não significa que as águas da transposição serão privatizadas.

“O objetivo do estudo de Parceria, que está sendo conduzido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), é o de reduzir os custos de operação do projeto – hoje arcados pelo governo Federal e em torno de R$ 500 milhões por ano. Essa redução de custos, caso os estudos indiquem sua viabilidade, deve ser repassado aos moradores dos estados favorecidos pelo Projeto”, informou o ministério.

Ainda conforme o ministério, a previsão é de que o modelo e o formato da PPP sejam finalizados e divulgados no fim de 2018.

Portal Correio.
Tecnologia do Blogger.