Padre João Jorge completa nova idade; Conheça sua História


Padre, agrônomo, historiador, escritor, teólogo, professor, idealista e, pincipalmente amigo. Padre João Jorge é o maior exemplo de abnegação e amor.            
Padre João Jorge Rietveld, nasceu em Geldrop (Holanda) no dia 10 de Julho de 1953. Mestrado em agronomia tropical pela universidade de Wageninge (1979) e mestrado em teologia pastoral pela universidade de Heerlen (1986). 

Chegou ao Brasil em 1986 e foi ordenado padre em 1987 na cidade de Monteiro. Vigário da Paróquia de São Sebastião do Umbuzeiro de 1989 até 2002. Foi Administrador paroquial da paróquia de pedra lavrada de 2002 até 2006 e administrador paroquial da Paróquia São José de Juazeirinho. Além disso, vice-reitor do seminário diocesano de Campina Grande (Seminário João Maria Vianney) e coordenador do curso de teologia do centro de estudos do seminário acima mencionado. Destacando-se também como escritor, publicou nas áreas de teologia, história e agronomia do Cariri, onde resgatou fatos e personagens que já se encontravam esquecidos pela força do tempo. Assim, tornando-se um dos maiores estudiosos e conhecedores da história dos Cariris e do Nordeste Brasileiro, sobre tudo, no que se refere ao cristianismo.
Expor a trajetória e o trabalho realizado pelo Padre João Jorge é algo extremamente difícil, pois sua vida é de total doação ao bem comum. Em todo e qualquer lugar por onde passa Padre João realiza sonhos, trabalhos e projetos. 

Aqui na nossa paróquia sua atuação é plena, nos mais diversos seguimentos, a exemplo das diversas pastorais, do Bom Samaritano, do ECC, do EJC, da música, do evangelho, da história, do incentivo ao estudo, da cultura, do cursinho pré-vestibular, da vida em comunidade, resgate e preservação das tradições, preservação do meio-ambiente, etc. Não poderíamos deixar de mencionar o “Padre Construtor”, ou seja, Padre João realizou diversas obras e reformas por toda paroquia, construiu capelas, sacristias, salão paroquial, casa paroquial, banheiros populares para famílias humildes, edificou diversos cruzeiros, recuperou diversas igrejas e capelas que se encontravam comprometidas pela a ação do tempo, fazendo questão de manter todas as características originais de cada prédio reformado. Além disso, Padre João Jorge sempre está preocupado com os adolescentes e jovens da nossa paróquia, onde constantemente promove atrativo e investimentos para formação do cidadão. Portanto, agradecemos a Deus, por nos conceder o convívio com esse intrépido servo do senhor. Não apenas pelo que foi mencionado acima, mas, sobre tudo, pelo pai espiritual, irmão, amigo, líder e conselheiro que é o Padre João Jorge.   
Ser sacerdote é ter consciência que um dia foi chamado do meio do povo, consagrados e devolvidos ao serviço do povo. Agir na pessoa de Cristo exige constante esforço de se despi de todos os pecados e limitações para que a beleza e a grandeza de Jesus possam resplandecer em toda sua luz. 

Padre João Jorge foi seduzido pelo serviço apostólico, percebeu que o anuncio do evangelho era seu único desejo, de servir ao povo no desinteresse e na caridade de se colocar na escuta do grito de tantos irmãos esmagados, sofridos pela injustiça e pelo pecado, no que diz respeito a sua vocação, muito mais se torna importante fazer memória, principalmente como atitude de ação de graças pelo dom recebido. 
A diocese de Campina Grandes foi abençoada com a sua presença e pelo seu trabalho, sua sabedoria pastoral e também os seus conselhos que sempre nos direcionam para o caminho certo.  Padre João na sua caminhada pastoral não perde a chance de fazer novos amigos, ajudar mais pessoas, ensinar novas lições, sorrir novos motivos, amar mais ao próximo dar cada vez mais amparo, rezar mais preces e agradecer cada vez mais vezes, é também amadurecer um pouco mais e olhar a sua missão de lançar as redes como uma dádiva de Deus.
Padre João Jorge nos fez compreender um pouco a vocação para o sacerdócio como sendo um dom divinal, um dom para o qual é preciso abrir mão de muitas coisas essenciais na vida como família, o conforto, os amigos, a liberdade, um verdadeiro despojar-se de si mesmo, para que no fim, se obtenha o tudo ofertado pelas mãos de Deus. E ser grato, estar disposto, muitas vezes não é compreendido, é ser forte, destemido, mesmo que o coração esteja partido pela dor, é ser rima, é ser verso, é ver Deus no universo. Podemos afirmar que o Padre João não é apenas o homem da liturgia, mas, aquele que faz da sua vida um culto litúrgico, identificando-se com a realidade da cruz, que é doação, amor e entrega aos irmãos e a igreja, fazendo da sua vida um sacramento intenso e facundo sendo fiel amigo e pai espiritual que conduz amorosamente nossos passos em direção de Deus. 
Padre João Jorge é um ser abençoado e verdadeiramente escolhido por Deus. Sem dúvida nenhuma, somente alguém que tem Deus ao seu lado é capaz de realizar tantos feitos como celebrar a Eucaristia, pregar o Evangelho, acolher os pecadores, orientar e acompanhar como somente um pai pode fazer. Um pai espiritual dado pelo Senhor.

Texto publicado por Antônio Batista - Toca em Fevereiro de 2014. 

Nenhum comentário